22/08/2012

sobre esta coisa dos cartões do Pingo Doce - round II

Esta medida rídicula podia servir para os comerciantes (hipers, logistas e por aí) fazerem um ultimato aos bancos por causa das taxas que cobram. Mostra-lhes quem manda e tal
Mas não, vai tudo seguir o exemplo do Pingo Doce.
Lá está. O poder está nas mãos erradas.

7 comentários:

Jedi Master Atomic disse...

Penso que o Continente já disse que não vai seguir essa medida.

Peppy Miller disse...

Jedi, Continente será, se bem que gosto tanto dos produtos do P.Doce..

S* disse...

Ora aí está.

Morango Azul disse...

Eu não percebo porque é que os bancos são sempre os maus da fita.
Tendo em conta o poder negocial de empresas como essa, a taxa cobrada deve ser zero virgula qualquer coisa. É um serviço como outro qualquer e que deve ser pago. Quando vamos cortar o cabelo, também pagamos por isso, por exemplo. E que eu saiba, as máquinas TPA´s, sua manutenção e substituição acarreta custos para os bancos.
Das duas uma: ou os comerciantes estão a ficar mais gananciosos, ou então querem fugir aos impostos declarando menos vendas pagas com cartão.

Peppy Miller disse...

Morango Azul: de certo modo concordo com o teu ponto de vista. Mas, tendo conhecimento de causa, existe uma taxa fixa para valores até x e depois é à percentagem. E os bancos apenas têm uma preocupação: lucros e mais nada. Não querem saber de mais nada. Talvez tenhas razão quando referes que muitos comerciantes não tem TPA´s para não declarar tudo, mas no caso do PD e de outros establecimentos comerciais tão grandes essa questão não se impõe porque é muito dificil eles conseguirem enganar o fisco. O que pretendi mostrar com este post foi: quem tem o poder de conseguir mudar alguma coisa na forma de actuação de algumas entidades porque é que não o faz. Podiam usar esta medida para conseguir "negociar" e ao invés de "negociar" seguem o exemplo. E, parecendo que não, isto é dar poder aos bancos que se sentem livres de poder "ditar" as regras. Mais uma vez refiro: tenho conhecimento de causa.

Pulha Garcia disse...

A questão dos cartões do Pingo Doce é uma falsa questão (quem quiser pode levantar o dinheiro numa máquina multibanco e gasta apenas o que quiser). Na minha opinião há questões mais importantes para falar. Como vamos aumentar as exportações? Como fazer com que os Portugueses pratiquem mais desporto e deixarem de ser um País onde a causa de morte mais provável é o avc? etc

(mas concordo com a parte dos chocolates Lindt ... deviam ser proibidos ...)

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Podes crer!